Ir diréctamente al contenido

Já é um membro? Entre com seu login e senha

Métodos de técnicos de futebol podem ser usados nas empresas; veja perfis de liderança

Data de publicação 30/05/2012

Com qual técnico de futebol sua empresa se parece? Confira!

 

Não é por acaso que são chamados de professores. Eles têm a missão de orientar equipes cujos integrantes, de características bastante distintas, precisam harmonizar seus esforços para obter os melhores resultados ante as adversidades.

Não estamos falando de líderes e gestores das companhias, e sim de técnicos de times de futebol. Mas, na verdade, os métodos de comando que empregam podem muito bem ser aplicados no ambiente corporativo.

Afinal, sua expertise tem de passar pelas várias esferas do gerenciamento organizacional. Em primeiro lugar, é necessário que entendam a fundo as características do negócio a que se dedicam.

Muito desse conhecimento é adquirido nos cargos mais operacionais dos gramados. Nomes de destaque do atual mercado da bola, como Felipão, Tite, Leão, Muricy Ramalho e Vanderlei Luxemburgo, “comeram muita grama” como jogadores antes de chegarem às posições que ocupam hoje .

Desses chefões também é exigido que trabalhem as questões comportamentais ligadas ao desempenho. A diversidade dos perfis de seus “funcionários” requer um elenco também multifacetado de táticas de motivação.

Alguns subordinados respondem melhor a uma conversa ao pé do ouvido e a feedbacks privados mais regulares. Outros precisam ser submetidos a desafios constantes de superação. Assim, entender a multiplicidade psicológica dos membros do grupo é um pré-requisito para uma boa performance de liderança.

Em alguns aspectos, ser técnico é ainda mais difícil que assumir um posto gerencial em uma empresa. “Nos clubes, é preciso lidar com o ego dos atletas, muito valorizados pela mídia”, pontua Thiago Scuro, professor do MBA de Gestão e Marketing Esportivo da Trevisan Escola de Negócios.

Outra dificuldade surge na hora de dividir responsabilidades. “Na maior parte das vezes o treinador toma as decisões sozinho, diferentemente do que acontece com o gestor no mundo corporativo”, avalia Scuro.

E, se a substituição do lateral ou do goleiro não muda o placar do jogo, em geral o tomador da decisão também não tem companhia na hora de pagar a conta pelo erro.

O ciclo de recuperação de um fracasso, contudo, é bem mais curto que no ambiente empresarial, ressalva o especialista. “A derrota em uma partida pode ser revertida alguns dias depois. Em muitos segmentos de negócio, o prazo para superar um revés é muito mais longo”, compara.

NOVO PERFIL

Apesar de a vivência de boleiro ser uma das grandes educadoras dos treinadores do momento, o padrão do técnico que assume a prancheta depois de aposentar a chuteira tende a ir para o banco, de acordo com Scuro.

“Tem surgido um profissional que se capacitou, estudou, trabalhou em categorias de base. É uma evolução de carreira mais parecida com a verificada nas empresas”, constata.

“Se ele começa como auxiliar técnico ou observador aos 18 anos, aos 30 e poucos já terá atingido um alto nível como líder.”

E o grande desafio desse comandante, diz, é estar à frente de uma geração de jogadores que não aceitam mais a imposição de ordens --“precisam ser convencidos” do valor de determinada orientação.

Fonte:UOL

Acesso Candidatos

Lembrar senha |  Cadastrar CV

Se você não tiver uma conta Trabajando.com se inscrever e concluir o seu CV

Publicar vagas

Trabalhando na Mídia

11ª Semana de Recrutamento

A 11ª Semana de Recrutamento PUCSP é aberta a toda comunidade acadêmica e vai contar com a participação de 40 instituições de diversos segmentos, durante o evento vão ocorrer Palestras e Workshops, co

Ler artigo completo

Brasil tem três universidades entre top 10 da América Latina

A PUC-SP foi classificada como a 10ª melhor universidade brasileira entre as instituições latino-americanas.

Ler artigo completo

As 12 mentiras comuns contadas nos currículos- Jornal Extra

Diretor-geral da Trabalhando.com e autor do best-seller A Estratégia do Olho de Tigre comenta sobre as mentiras mais comuns contadas nos currículos.

Ler artigo completo

Ver todas as notícias

Artigos de Interesse

Scamper: técnica de geração de ideias

Conheça a Scamper, uma ferramenta que contribui na geração de ideias e no brainstorm.

Ler artigo completo

Os chatos se saem melhor em quase todas as profissões

Ser chato tem lá suas vantagens. Confira na matéria abaixo!

Ler artigo completo

Crianças manhosas e hiperativas: saiba que tipo de profissional elas poderão ser

O comportamento de uma criança pode dizer muito sobre seu futuro profissional. Confira!

Ler artigo completo

Ver todas as notícias

© Copyright 2006 - 2017. Powered by Empregos Trabalhando.com Brasil - Universia. Todos os direitos reservados

Termos e Condições | Políticas de Privacidade

Ir ao topo da página